Zootopia!




Sinopse: Judy Hopps tem um sonho: Ser policial. E, apesar dos protestos da família (onde já se viu policial coelho, afinal?), Judy acaba se formando como a melhor cadete da sua turma e acaba indo exercer sua profissão em Zootopia, uma cidade que abriga animais de todo o tipo! Vem feliz não tem spoiler! 


Logo no início do filme nós vemos o desejo de Judy em ser policial e, mesmo apesar de todas as improbabilidades - de ser uma coelha, pequena e frágil - ela consegue se formar e vai morar na cidade onde sempre sonhou; Zootopia, a cidade onde você pode ser o que quiser. Mas chegando lá, Judy percebe que nem tudo são flores. As coisas não caminham exatamente como ela deseja. Judy tem que lidar com algo que ela não queria fazer e com um chefe definitivamente a odeia.
Alô, Elsa, acorda pra vida real.

Minhas impressões: Lembro que quando ouvi falar pela primeira vez eu pensei que só seria mais um filme engraçadinho com animais falantes. O trailer não havia me impressionado tanto assim. Não era o tipo de filme que me encheu os olhos a ponto de me deixar disposta a pagar uma entrada de cinema para assistir. Mas a internet é uma coisa impressionante e não demorou muito pra começar a ver coisas da Judy e Nick por todos os lados. Quando me dei conta, eu estava realmente afim de ver o filme, afinal "os dois formavam um casal muito bonitinho".

Em primeiro lugar, nos deparamos com a questão de superação pessoal da Judy. O filme em si possui diversas situações de opressão e conformismo, colocando Judy que, além do óbvio fato de ser uma coelha, ela é uma fêmea tida como frágil e, devido a isso, ela sofre preconceito do seu próprio chefe (que deixa bem claro que não desejava ter ela trabalhando sob o seu comando). Apesar disso tudo, Judy vence as limitações físicas, a pressão e o desencorajamento do ambiente de trabalho e prova que ela poderia sim ser uma policial muito capaz.

Em segundo lugar, também temos a questão da diversidade de animais (que você pode substituir por pessoas, por exemplo), e de aceitá-los como são. Sem preconceitos. Deixar de olhar o que as pessoas são por fora e ver o que elas são por dentro. Nós estamos vivendo em uma sociedade que tenta se adequar ao politicamente correto, mas ainda convivendo com os esteriótipos e instintos primitivos para subjugar uma determinada classe. Essa mensagem é muito clara no filme.

Judy linda sendo toda desconstruída e sem preconceitos.
Mas apesar de tudo, Judy passa por uma provação e a gente acaba percebendo que mesmo ela, que mamava nos seios da desconstrução, não é perfeita e comete erros (como todo serumaninho). Bem! Havia tempos desde a ultima vez que a Disney conseguiu me encantar tanto. É um filme lindo onde eu ri, me emocionei, achei absolutamente tudo maravilhoso. Sem falar que Judy e Nick, ah, eles são realmente muito lindinhos juntos. Se você ainda não assistiu, você não sabe o que esta perdendo! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário