Pessoas.

Olá queridos leitores. Hoje venho com outro post em reflexão sobre a vida, o universo e tudo mais. Claro que é impossível pensar sobre isso sem falar sobre pessoas, sim, eu quero falar sobre pessoas. Afinal esses posts reflexivos são sempre sobre elas. Eu não saberia muito refletir sobre ornitorrincos, talvez sobre gatos, mas acho que o que mais domino (ou acho que domino) são pessoas, então vamos falar destas. Eu quero dizer, falar sobre a minha pessoa e o que eu acho de certas outras pessoas. 
Eu não sou o tipo que toma antipatia das pessoas a primeira vista. Não sou o tipo de pessoa que costuma odiar pessoas sem ter um bom motivo. E vejam bem, existem pessoas que já me deram motivos para odiá-las e amaldiçoar as próximas três gerações das suas famílias e eu não o fiz. Ainda sim, nesses casos eu prefiro optar por nunca mais vê-las.



Eu geralmente prefiro ignorar e desconsiderar a existência a odiar. Odiar alguém é cansativo, é desgastante e é prejudicial para você mesmo. É um veneno corrosivo que vem de dentro para fora. Odiar não é um bom negócio. Eu prefiro... Apenas sentir raiva, raiva é bom. Quero dizer, raiva é algo que vem e passa. Não é permanente, porque se ela ficar permanente, ela virou ódio. 

Então quero ser mais específica e falar sobre ações de pessoas que me causam raiva. É normal se chatear com coisas que não gostamos. Eu me chateio com muitas coisas. Mas geralmente a minha chateação nunca atinge pessoas que não tem nada haver com isso.

Uma das coisas que mais me chateia e mais me desagrada são pessoas que não sabem lidar com o meio social da qual elas vivem. Pessoas que não sabem encarar o problema e resolver ele de modo que uma pessoa matura faria. Estou falando sobre pessoas que são crianças mimadas que não sabem ser gente.

Crianças que fazem pirraça, choram, berram e ficam fazendo ceninha porque algo que aconteceu não foi do modo que ela gostou. Crianças que começaram a se comportar de tal modo que atingiram outras pessoas com o modo dela não saber lidar com determinadas situações, com determinadas pessoas. E o que elas fazem? Uma chantagenzinha emocional barata para tomar controle de tudo. Ou ao menos elas acham que têm controle de toda a situação porque elas simplesmente abrem a boca e começaram a chorar.

Quando eu digo crianças, eu quero dizer crianças de 15, 20, 25 anos. Independente da idade, todos nós já nos deparamos com uma dessas crianças na vida que não souberam amadurecer e acham que vão resolver tudo na vida por simplesmente batem o pé e fazerem ceninha.

Onde queria chegar, bem, eu queria dizer para essas pessoas que aprendam a resolver os seus problemas de modo menos infantil. Que parem com essas chantagens. Parem de fazer as pessoas se sentirem mal por você simplesmente não ter o que quer. Parem de fazer com que os outros se sintam mal por eles demonstrarem o que gostam e o que são, e por você simplesmente não gostar vocês a obrigão que elas mudem ou finjam mudar por sua culpa. Por sua criancisse. 

Amadureça, aprenda a ser gente. Porque quando as pessoas cansarem de fazer coisas que você quer, a pessoa que mais vai sofrer é você.

2 comentários:

  1. Crianças que reclamam por banalidade, que não têm problemas reais e por isso inventam. Crianças que quando ouvem um não ficam "magoadas", que sempre são injustiçadas. Crianças podres que não merecem estar no seu circulo de amizade. Ótimo texto itoko, concordo com tudo que disse!

    ResponderExcluir
  2. Sim, essas crianças são frutos podres que deixam tudo ao seu redor com um ar desagradável.

    Obrigada itoko!

    ResponderExcluir